PUBLICIDADE
Cataguases-MG: Município inicia a vacinação contra o Covid-19
21/01/2021 08:39 em Cataguases-MG e Região

Em 20 de janeiro de 2021 - Matéria retirada do Portal da Prefeitura Municipal de Cataguases-MG

A imagem da capa do site Multisom é meramente ilustrativa e foi retirada de arquivos da internet/Google

 

Cataguases iniciou a vacinação contra o Covid-19 na tarde de ontem, dia 19. A Gerência Regional de Saúde (GRS), em Leopoldina, disponibilizou ao município 698 doses para atender ao primeiro grupo de pessoas que serão imunizadas, que é composto por profissionais de saúde da linha de frente do combate à doença, pessoas com 60 anos ou mais que estejam em instituição de longa permanência para idosos, e pessoas maiores de 18 anos, portadoras de deficiências, também institucionalizadas. Além desta, todos os vacinados receberão ainda uma segunda dose.

Para marcar o início da vacinação, aconteceu uma cerimônia na Secretaria Municipal de Saúde, com a presença do titular daquela pasta, Ricardo Mattos, do prefeito José Henriques e do deputado estadual Fernando Pacheco, além de servidores municipais que atuam diretamente com os dados epidemiológicos da doença. O prefeito de Cataguases falou de sua satisfação em iniciar a vacinação na cidade, no que foi endossado pelo secretário Ricardo Mattos. O deputado Fernando Pacheco, que já foi secretário de Saúde, disse acreditar que o país vai se destacar nesta etapa de combate ao Covid-19, pela vasta experiência na logística de vacinação que o Brasil possui, bem como na eficiência do SUS nesta questão.

A primeira pessoa a receber a vacina na cidade foi o servidor público aposentado José Maria de Oliveira, 66 anos, que é morador do Lar São Vicente de Paulo. Em seguida, foram imunizadas com a primeira dose as profissionais de saúde Amanda de Sales, que trabalha na UTI do Hospital e atendeu ao primeiro paciente com a doença em Cataguases, Luzia Marta de Lima, servidora municipal há 22 e que há vinte atua na sala de vacinas da prefeitura, e Elizane Fraga, que trabalha na UTI do Hospital, na parte de limpeza e higienização.

Nos próximos dias começam a ser vacinados os integrantes do primeiro grupo, quando equipes de vacinação vão percorrer asilos, casas de repouso, instituições e serviços de saúde para a imunização dos profissionais. A segunda dose já está reservada pela GRS para ser aplicada neste grupo e novas remessas da vacina estão previstas para chegar em alguns dias e atender aos demais grupos, segundo o que preconiza o Plano Nacional de Imunização, proposto pelo governo federal.

Entenda o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19

Conforme a Agência Brasil noticiou, o Plano, apresentado pelo governo federal no mês passado, prevê quatro grupos prioritários que somam 50 milhões de pessoas, o que vai demandar 108,3 milhões de doses de vacina, já incluindo 5% de perdas, uma vez que cada pessoa deve tomar duas doses em um intervalo de 14 dias entre a primeira e a segunda injeção. Na primeira fase serão vacinados os trabalhadores da saúde, pessoas com mais de 75 anos, indivíduos acima dos 60 anos que vivem em instituições de longa permanência (asilos e hospitais psiquiátricos), população indígena e comunidades tradicionais ribeirinhas. A segunda fase é destinada a pessoas de 60 a 74 anos e a terceira fase vai imunizar pessoas com comorbidades que representam risco para agravamento da COVID-19 (como portadores de problemas cardiovasculares, pulmonares e renais).

Na quarta e última fase, o grupo prioritário será formado por professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional, quilombolas, pessoas em situação de rua, pessoas com deficiência e população privada de liberdade. Já o grupo não prioritário será composto por menores de 60 anos que não estão em situação de vulnerabilidade e sem comorbidades. A previsão é de que a primeira fase alcance 14,8 milhões de pessoas. A segunda fase deve começar no terceiro mês após o início da vacinação e deve atingir 22,1 milhões. Já a terceira fase deve ser realizada nos 12 meses seguintes, chagando ao número de 10 milhões de imunizados. Por fim, as vacinas serão distribuídas a cerca de 120 milhões de brasileiros que compõem o grupo não prioritário.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE