PUBLICIDADE
Brasil tem 12 mi de analfabetos acima de 15 anos; Ensino Fundamental está universalizado
22/12/2017 09:12 em Educação/Cultura

Raquel Júnia - 21/12/2017 - 12h19 - Rio de Janeiro/Radioagência Nacional/Site EBC - A imagem da capa do site Multisom foi retirada de arquivos da internet

 

Apesar de o Plano Nacional de Educação (PNE) estabelecer como meta a erradicação do analfabetismo no Brasil até 2025, os dados apresentados nesta quinta-feira (21) revelam que ainda há um longo caminho a percorrer.


O Brasil ainda tem 12 milhões de analfabetos acima de 15 anos, o que corresponde a uma taxa de analfabetismo de 7,2%.


O mesmo PNE estabelecia que esta taxa deveria ser 6,5 %, em 2015. O índice de analfabetismo é maior entre as pessoas mais velhas. A taxa atinge 20% entre as pessoas com 60 anos ou mais de idade.


Mais uma vez, os dados revelam as desigualdades regionais do Brasil e também raciais.


A taxa de analfabetismo da Região Nordeste é cerca de quatro vezes maior do que a taxa apresentada nas regiões Sudeste e Sul.


Para as pessoas pretas ou pardas a taxa foi mais do que o dobro da observada entre as pessoas brancas.


A pesquisadora do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Helena Oliveira Monteiro destaca que os dados têm a função de monitorar como está o país em relação às metas do PNE.


Apenas 30% das crianças de 0 a 3 anos estão na creche. A partir da idade obrigatória para a matrícula, que é 4 anos, a taxa de escolarização chega a 90%, nas idades de 4 e 5 anos.


No Ensino Fundamental, que abrange a faixa etária de 6 a 14 anos, o país praticamente já alcançou a universalização, com uma taxa de 99%.


O índice cai novamente na faixa etária de 15 a 17 anos, cuja taxa de escolarização é de 87,2%.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE