PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Ministério da Saúde repõe 1,5 mil vagas do Mais Médicos até setembro
22/07/2016 14:34 em Saúde/Ciência
 

 

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, posa com médicos brasileiros e cubanos participantes do programa Mais Médicos nesta sexta (22)   (Foto: Alexandre Bastos/G1)O Ministro da Saúde, Ricardo Barros (de terno), posa com médicos brasileiros e cubanos participantes do programa Mais Médicos nesta sexta (22) (Foto: Alexandre Bastos/G1)

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (22) a reposição de 1,5 mil vagas do programa Mais Médicos até setembro. Do total, a pasta vai abrir 1,2 mil vagas para médicos cubanos que devem chegar até o final de agosto ao Brasil. As demais serão preenchidas por brasileiros e estrangeiros de outras nacionalidades.

Além das 1,5 mil para reposição, o ministério abriu nesta sexta-feira 502 vagas adicionais no programa, destinadas prioritariamente a brasileiros formados no país. Após 27 de julho, as vagas podem ser preenchidas por brasileiros formados no exterior ou por médicos estrangeiros. A expectativa é que os médicos ocupem postos em 393 municípios do Brasil.

Segundo representante da Organização Panamericana de Saúde (Opas), Joaquín Molina, a bolsa recebida por profissionais cubanos pode ser reajustada por conta da desvalorização de 60% do real desde a criação do programa.

Enquanto médicos brasileiros recebem um benefício de R$ 10,5 mil os estrangeiros recebem R$ 2, 7 mil. “Nós vamos reduzir o custo da estrutura da saúde do Brasil e investir cada vez mais na atenção primária, antes que as pessoas se sintam afetadas pelas doenças”, segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Segundo o Ministério da Saúde, uma medida provisória, proposta pela presidente afastada Dilma Roussef em maio, tramita no Congresso Nacional para estender o período de permanência dos profissionais do programa Mais Médicos. O texto prevê a permanência dos profissionais por até seis anos, sem necessidade de revalidação do diploma.

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, o representante da Organização Panamericana da Saúde, Joaquim Molina, e o secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, apresenam a reposição de 1,5 mil profissionais do Mais Médicos no Brasil nesta sexta (22) (Foto: Alexandre Bastos/G1)O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, o representante da Organização Panamericana da Saúde, Joaquim Molina, e o secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, apresentam a reposição de 1,5 mil profissionais do Mais Médicos no Brasil nesta sexta (22) (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Programa
O Ministério da Saúde informou que, no início de julho, desembarcaram no país 50 médicos cubanos e a previsão é que mais 550 cheguem nos próximos dias para repor vagas desocupadas. Atualmente, existem 11.429 médicos cubanos.

Ainda segundo a pasta, as vagas desocupadas tanto por médicos brasileiros como de outras nacionalidades são repostas por chamadas trimestrais. Além dos médicos cubanos, o programa Mais Médicos conta com 5.274 médicos brasileiros e 1.537 médicos intercambistas, entre os quais estrangeiros e brasileiros formados no exterior.

O programa federal foi anunciado no dia 8 de julho de 2013 com o objetivo de aumentar o número de médicos atuando na rede de atenção básica do Sistema Único de Súde (SUS) em regiões carentes desses profissionais.

O programa previa inicialmente a criação de 10 mil novos postos de trabalho para médicos. Os primeiros estrangeiros recrutados pelo governo começaram a atender a partir de 23 de setembro e a lei do Mais Médicos foi promulgada em 22 de outubro daquele ano.

 

Alexandre Bastos-Do G1 DF-22/07/2016 12h34-Atualizado em 22/07/2016 14h18

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE