PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Minha Casa, Minha Vida tem novas regras; governo vai contratar 25 mil unidades
02/06/2017 17:28 em Economia/Negócios

Cerca de 25 mil novas unidades habitacionais serão contratadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida na Faixa 1, destinada a famílias com renda de até  R$ 1,8 mil. 

 

De acordo com o Ministério das Cidades, desde 2014 não eram anunciadas novas contratações nessa modalidade. A expectativa é de que sejam investidos mais de R$ 2 bilhões  para a construção dos imóveis em 77 cidades brasileiras.

 

Municípios onde existam obras da Faixa 1 paralisadas não poderão receber os empreendimentos. Terão prioridade cidades com elevado deficit habitacional e propostas com empreendimentos mais próximos dos centros urbanos, de agências bancárias, lotéricas e pontos de ônibus.

 

De acordo com o ministro, Bruno Araújo, as novas contratações devem gerar 30 mil empregos diretos. Ele também afirmou que o governo estuda lançar uma nova modalidade, chamada de aluguel social, dentro do Minha Casa, Minha Vida.

 

A ideia é subsidiar o aluguel para famílias de baixa renda. E o ministro explicou que o governo quer receber nos próximos meses propostas da iniciativa privada para implementar o programa.

 

Bruno Araújo, que é do PSDB, também foi questionado sobre um possível afastamento dele do cargo, após o agravamento da crise política. E esclareceu que vai esperar uma definição do partido para tomar uma decisão.

 

De acordo com novas regras do Minha Casa, Minha Vida, só serão permitidas 500 unidades por conjunto habitacional. Além disso, os empreendimentos devem ter árvores, infraestrutura e sustentabilidade, espaços livres e calçadas sem obstáculos.

 

Até o fim do ano, a meta do governo é contratar 170 mil unidades na Faixa 1, sendo 100 mil do Fundo de Arrendamento Residencial, onde o interessado não precisa dar entrada no financiamento.


 

 

 

 

Danyele Soares - 02/06/2017 - 16h41 Radioagência Nacional/Site EBC

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE