PUBLICIDADE
Texto com revisão das medidas educativas do ECA pode ser votado na terça
04/12/2017 10:38 em Justiça/Direito
Por Agência Câmara Notícias - 01/12/2017 - 16h26 - A imagem da capa do site Multisom foi retirada de arquivos da internet

 

 
Arquivo Sefot Câmara dos Deputados
menor infrator criança cadeia preso prisão caje CAJE
Texto do relator prevê tratamento diferenciado conforme a idade do infrator

comissão especial (Comissão temporária criada para analisar e votar proposta de emenda à Constituição (PEC), projeto de código e propostas que envolvam matéria de competência de mais de três comissões de mérito.)  que está revendo as medidas educativas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA - Lei 8.069/90) reúne-se na próxima terça-feira (5) para discutir e votar o parecer do relator, deputado Aliel Machado (Rede-PR). A votação já foi adiada algumas vezes. 

Machado apresentou um 
substitutivo  ao Projeto de Lei 7197/02, do Senado, e outros 52 apensados ( Instrumento regimental que permite a tramitação conjunta de proposições do mesmo tipo que tratem de matéria idêntica ou semelhante. O relator deve analisar todas as proposições apensadas, mas oferecerá somente um parecer. Se aprovar mais de um projeto apensado, o relator apresentará um texto substitutivo ao original. Poderá, ainda, recomendar a aprovação de um projeto apensado e a rejeição dos demais.), no qual prevê o aumento para até dez anos do período de internação de adolescentes em regime especial de atendimento socioeducativo, desde que a conduta infracional envolva morte.

Hoje o tempo máximo previsto de internação é de três anos.

Machado propõe gradações para o período máximo de internação, no caso de ato que envolva morte, conforme a idade do infrator:
- entre 12 anos completos e 14 anos incompletos de idade: 3 anos;
- entre 14 anos completos e 16 anos incompletos de idade: 5 anos; 
- entre 16 anos completos e 17 anos incompletos de idade: 7 anos; e 
- entre 17 anos completos e 18 anos incompletos de idade: 10 anos.

O relator considera um equívoco tratar o adolescente de 12 anos igual a um adolescente de 17 anos.

Maioridade penal
Durante 
videochat promovido pela Câmara no final de outubro, o parlamentar refutou os argumentos de internautas que consideram que os adolescentes infratores são protegidos pela legislação atual. Para ele, o melhor caminho para tratar a criminalidade entre adolescentes não é reduzindo a maioridade penal. “Espanha e Alemanha diminuíram a maioridade penal para 16 anos e se arrependeram, porque aumentou o índice de criminalidade e os gastos do poder público com segurança”, apontou.

O parlamentar salientou ainda que, quando se reduz a maioridade para 16 anos, também se reduz, por exemplo, a idade para beber e dirigir. “Este é um discurso equivocado”, completou. “A alternativa é melhorar o ECA.”

Museus
Outro tema polêmico contido no texto é a inclusão no ECA de dispositivo que atribui ao juiz o poder de disciplinar, por meio de portaria ou alvará, a entrada e a permanência de criança ou adolescente desacompanhado dos pais ou responsável em exposições de artes visuais em museus. Segundo o relator, a ideia é que valham para os museus as mesmas regras que hoje já valem para filmes ou peças.

A reunião da comissão especial está marcada para as 14h30, no plenário 15.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Da Redação - ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE