Salário mínimo será de R$ 979 a partir de 1º de janeiro do ano que vem
14/07/2017 - 10h16 em Economia/Negócios

Os parlamentares terminaram as atividades do primeiro semestre com a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018.

 

A votação da LDO é uma das condições para que deputados e senadores possam entrar em recesso, previsto para a semana que vem.

 

A LDO é elaborada ano a ano. O projeto aprovado nessa quinta-feira (13) prevê deficit primário de R$ 131 bilhões para 2018.

 

Em entrevista à Rádio Nacional, o relator da proposta, deputado Marcus Pestana, do PSDB, explicou que a lei funciona como o orçamento familiar, que prevê os ganhos da família e o que se pode gastar.

 

O deputado diz que o Brasil vive um momento de contenção de gastos.

 

Sonora: "Não há saída para o Brasil se não houver um grave processo de ajuste fiscal. Porque senão, o que está acontecendo no Rio de Janeiro vai deixar de ser exceção para ser uma regra."

 

Por outro lado, a LDO estima crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,49%; a inflação deve ficar em 4,5%, e a taxa básica de juros (Selic) em 9%.

 

A LDO aprovada prevê um reajuste de 4,5% no salário mínimo, que passa de R$ 937 para R$ 979.

 

Agora a matéria segue para sanção presidencial.

 

O Congresso também aprovou nessa quinta-feira uma suplementação orçamentária de R$ 102 milhões para a Polícia Federal poder emitir passaportes. O projeto ainda depende do carimbo do presidente.

 

A impressão do documento estava suspensa desde junho por falta de dinheiro.

 

Os recursos sairão do Tesouro Nacional

 

*Post alterado às 9h55 de 14/07/17 para inclusão de matéria consolidada com sonora. 

 

 

Graziele Bezerra - 14/07/2017 - 07h31 - Brasilia-DF/Radioagência Nacional/Site EBC

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE